PATA COSTURADA

GENTEM!!!!

TÔ DODÓI…
CORTEI A MÃO E LEVEI 5 PONTOS E ESTOU DE MOLHO EM CASA DIGITANDO COMO O TIPO CATANDO MILHO…
]

ESPEREM….

OREM POR MIM PERSONAS]]

Anúncios

A dúvida que não quer calar!!!! SOCORRO OS CONVITES!!!!

Convite de casamento
Tradicional, moderno ou rústico: escolha a côr, o estilo e o modelo ideal

Hoje em dia, a variedade de convites é tamanha que os noivos precisam tomar cuidado para não cair no brega. O convite de casamento deve ser definido de 2 a 4 meses de antecedência para que sobre tempo para realizar a caligrafia após sua produção pela gráfica. Não esqueça que a etiqueta manda que os convites sejam entregues com 1 mês de antecedência.

O convite deve transmitir a personalidade e o estilo dos noivos, podendo combinar ou não com a decoração da festa.

O mais importante na escolha dos convites é que eles tenham o perfil dos noivos e da cerimônia ou festa que será dada. O convite é o primeiro contato que os convidados terão com o evento. Muitas vezes ele é determinante na decisão de ir ou não ao evento. Caso os noivos tenham feito um site de casamento no iCasei, devem colocar o endereço de seu site no convite e solicitar que os convidados confirmem a presença através do site.

Os estilos de convite variam entre os tradicionais, modernos, despojados e até rústicos. Vários detalhes podem personalizar o convite e deixá-lo criativo e charmoso, como fotos do casal, caricaturas, desenhos, fitas, rendas, laços, pedrarias, flores, transparência e até aroma.

O tipo de papel é um dos itens que vai definir o preço final do produto. Entre as opções estão os reciclados, nacionais, artesanais e importados. O casal também pode adicionar uma textura ao convite, como casca de ovo, tela, antílope, barbante, lasca de madeira, linho, palha e muitos outros. Os papéis mais utilizados para convite são o linho, o antílope e os papéis com brilho. O estilo mais vendido é o moderno.

As cores mais vendidas são branco, verde musgo, vermelho, laranja, preto e a tendência de 2008, que é o lilás.

A mensagem do convite transmite o sentimento do casal ao anunciar o enlace, podendo ser uma frase, um poema ou um texto que faz parte da vida dos noivos.

Os dados podem variar, mas não pode faltar o dia, a hora, o endereço e um telefone ou site para confirmação de presença.

O toque final é o lacre usado para fechar o envelope. Existem diversos lacres diferentes, como os artesanais, feitos com folha, canela e até pimenta, além dos tradicionais, em resina ou cera. O casal pode escolher um desenho, um símbolo, uma imagem ou até marcar as iniciais do nome no lacre.

Os noivos nem sempre podem entregar os convites pessoalmente devido à falta de tempo. Mas o comum é metade ser entregue pessoalmente e o restante ser enviado pelos Correios.

DICAS, SEM ELAS VOCÊ NÃO VIVE…

Casamento é um desafio. É uma relação de duas pessoas diferentes. Diferentes quanto ao temperamento, famílias de origem com suas características diferentes, diferentes quanto a determinados gostos, etc. Parece ser importante haver o seguinte, para um casamento seguir bem:

■Respeito
■Confiança
■Paciência
■Lealdade
■Honestidade
■Comunicação
■Manutenção da individualidade (um não anular a sua pessoa para agradar o outro)
■Descontração
■Sexualidade de comum acordo
■Lazer
■Espiritualidade
Quando surgm brigas (e em todos os casamentos surgir brigas vez ou outra é normal) que geram raiva, é importante aprender a lidar corretamente com ela. Se você a suprime, ou seja, joga-a para dentro de si mesma, você adoece. Se transfere, por exemplo, para os filhos, isso causará lesões psicológicas neles e piorará. Um caminho é dirigir a raiva para o objeto, para o fato e não para a pessoa. Exemplo: se seu marido fez algo que a desgostou, ao invés de lhe dizer “Você é um desastrado!”, o que estará atacando a pessoa dele, você pode dizer-lhe: “Quando você teve aquela atitude (atitude qual), fiquei me sentindo muito triste e desanimada, porque pareceu-me que você não ligou para a família.” Veja que nesse exemplo você está desabafando, está falando daquilo que não deve ser jogado para dentro de si, mas não está atacando a pessoa. Desse modo sua raiva pode ser expressada sem ferir o outro e, por isso, pode ser aceita, tanto por você quanto pela outra pessoa.

Quando surgem brigas num casamento, sempre é bom lembrar que há as brigas produtivas e as improdutivas. Aquelas que são improdutivas nunca levam a conclusão alguma. Ambos terminam se agredindo, verbal e/ou fisicamente, não se consegue ouvir de verdade o que o outro tem a dizer. Ao passo que numa briga construtiva, quando ela termina, há alguma conclusão prática, por exemplo: o marido decide que irá pegar as crianças na escola, a mulher irá fazer as compras, irão dividir o orçamento do casal de maneira mais equilibrada, etc. Há acordos feitos após os momentos de tensão. E são acordos bons para todos. Não há desespero, nem ataques pessoais.

Fonte: br.geocities.com/carlos2_br/lidando.htmle