Nós-6: O pedido de noivado

Era um passeio qao shopping normal, iam ao cinema, e como de costume entraram nasLojas Americanas para comprar chocolates…
A noiva escolhia normalmente quando o noivo fez a pergunta: ” Quando vc quer casar?”
A prateleira foi pouca para a noiva, ela saiu esbarrando em tudo, pensando que era sacanagem… mais era verdade.
No dia 09/01/2010 ficara noivos….

Nós-5: A última crise, a mais dolorosa

No meio de 2009 a noiva não gostava de algumas atitudes do noivo, ela pediu uma semana para pensara no que ela queria em relação aos dois.

Passada a semana pedida a noiva ligou para o noivo para que ele viesse a sua casa.
o encontro aconteceu e os noivos conversaram sobre o futuro e o noivo chorou pela primeira vez na frente da noiva…

Era hora de ultrapassar o status de namorados…

Nós-4: A primeira crise

Em 15/08/2006 o noivo pediu um tempo para noiva, que se descabelou toda mais não perdeu a pose na frente do noivo.

Passou-se 7 meses…

A noiva foi a casa do noivo e eles trocaram uns beijinhos, oo noivo se dizia indeciso.
Então a noiva decretou para a sua sogra: ” Só volto aqui quando eu estiver namorando”. E olhou para cara do noivo pra ver se ele entendia…

Dia 26/01/2007 o noivo pediu pra voltar, e viveram 3 anos e meio muito felizes….

Nós-3

Em dezembro de 2005, o noivo pediu permissão para os pais da noiva para leva-la ao cinema, o filme escolhido foi “As crônicas de Nárnia”, sentaram na primeira fileira cercada de crianças – logo vcs verão que as crianças perseguem esse casal-, ele segura a mão dela mais não passa disso. O ponto alto da noite foi o milkshake d emorango do Bob´s, que a noiva detesta!!!!

O pedido de namoro aconteceu em janeiro de 2006.

Nós-2

O ano é 2005, a noiva e o noivo estudavam no mesmo colégio. A mãe da noiva impôs ao noivo a missão de vigiar a noiva, e de levar em casa todo dia, e assim foi feito nos 3 ou 4 primeiros meses de aula.
A noiva descobriu que o noivo tinha começado a namorar, então a noiva decidiu ” cortar relações” com o noivo.
Não sei se o noivo viu alguma coisa na noiva, mais os olhares ficavam mais demorados.
A noiva e sua família trocaram de igreja e quem a noiva encontra tbm nessa outra igreja???? ISSO MESMO O NOIVO….

Continua…

Nós

Oie…

Acho que contei a nossa história, mais de uma forma meio desorganizada, então lá vai ela de novo?

Suas famílias eram amigas, frequentávamos a mesma igreja (IEC do correia)
O noivo fazia parte de um grupinho de meninos da igreja, onde as meninas babavam por eles.
O noivo tocava teclado em uma banda e a noiva não tinha atrativos para os meninos olharem para ela ( com seu cabelo de tampinha se xampu!!!)
Passou alguns anos, o papai do noivo veio a falecer no ano 2000, o papai da noiva sofreu muito com a morte do amigo…

Depois disso o noivo ficou um pouquinho rebelde, a noiva desabrochava e os menininhos ficavam de olho nela.
Foi quando em 2004, o noivo começou a namorar a melhor amiga da noiva e esta começou a namorar o amiguinho do noivo… passou algum tempinho e o noivo terminou o namoro e a noiva também.
A dita amiga da noiva fazia a caveira do noivo para a noiva, e a noiva dava maior força, mais o melhor estava pra acontecer!!!!!
Num dia 12/10, a igreja que fazíamos parte fez uma festa,a noiva e sua amiga estavam responsáveis por uma barraca, mas a noiva foi conversar com o noivo-que tinha acabado de operar_ a conversa girava em torno da amiga da noiva, e essa foi a primeira vez que a noiva viu o noivo com outros olhos.

Continua

REPAGINADA

MENINAS, O BLOG PASSARÁ POR MUDANÇAS!!!
ESTOU PROCURANDO MENINAS INTERESSADAS A POSTAR SUAS AVENTURAS NO UNIVERSO DO CASAMENTO…
NÃO PRECISA SABER MUITO SOBRE BLOGS, NÃO PRECISA SABER ESCREVER DIREITO, SÓ PRECISA SER NOIVA DE VERDADE (EXISTE MUITO FAKE POR AÍ)!!!!
PARA PARTICIPAR TEM QUE:
1) SER NOIVA, DIGA SEU NOME COMPLETO
2) ME DIZER A DATA DO CASÓRIO E O NOME DO FELIZARDO
3) TER EMAIL, ORKUT E TELEFONE
4) LOCAL DO BIG DIA
5) COMO VOCÊS SE CONHECERAM…
E OUTRAS COISAS EU PERGUNTANDO DEPOIS…

CADA DIA DA SEMANA TEREMOS COLUNAS ESPECÍFICAS E OUTRAS QUE PODEM APARECER QUALQUER DIA. VEJA:

SEGUNDA: O GENRO QUE MAMÃE PEDIU A DEUS ( FOTOS DE MENINOS QUE FAZEM A GENTE SUSPIRAR, MAIS COM MODERAÇÃO MENINAS!!! SOMOS NOIVAS.)

TERÇA: FAÇA VOCÊ MESMA

QUARTA: DICAS DE DECORAÇÃO, LEMBRANCINHAS, FORNECEDORES E ETC….

QUINTA: DIA DE NOIVA

SEXTA: VIDA REAL ( IDEIAS QUE DERAM CERTO)

OUTRAS COLUNAS, DICAS DE FILME OU ETC PODEM APARECER QUALQUER DIA DA SEMANA..

BEIJOS E OBRIGADA!!!!

DICAS

Adoro comédias românticas, romance, drama romântico, filmes água com açúcar, bem bobinhos do tipo garoto conhece garota e se apaixona, briga mais tem uma grande reviravolta do destino que eles se encontram, pudera eu sou mulherzinha!!!!
Já tem um mês que fui bombardeada com essa imagem:,

Sim meninas!!!! É ele Jake Gyllenhaal, o totoso (desculpa amor!!!)… Fiquei dias e dias pensando, quando fui ao cinema e vi o trailler de ” AMOR E OUTRAS DROGAS”, mas não estava em cartaz no cinema próximo a mim…
Estava louca pra ver o filme, até que ontem saiu o download dele no site: http://www.filmes3gp.org, baixei e hoje assisti e me surpreendi com a história.
Não é mais uma comédia romântica melosa de mulherzinha, trata de assuntos sérios e interessantes, como o mal de parkison…
Segue a crítica do site omelete:

Prozac x Zoloft, Xanax x Ativan, Viagra x brochada, homem x mulher, amor x razão, relacionamento amoroso x independência de ser solteiro. Amor e Outras Drogas (Love and Other Drugs, 2010) gira em torno de competitividade e escolhas.

São os anos 90, e o mulherengo Jamie Randall (Jake Gyllenhaal) largou a faculdade de medicina para trabalhar em uma loja de eletrônicos, como que competindo com o pai para mostrar-se no controle de sua própria vida. Mas Jamie acaba sendo despedido da loja, e passa a vender produtos bem menos inofensivos quando entra para o time de representates da gigante famacêutica Pfizer.

Somos então apresentados ao inescrupuloso mundo das prescrições de medicamentos tarja preta, porém de maneira leve, sem entrar nas implicações sócio-políticas desse mercado – ficando bem distante de O Jardineiro Fiel, para citar um exemplo. A falta de ética é usada para efeito cômico em diálogos e os personagens obedecem a um único objetivo: fazer com que médicos receitem o medicamento da Pfizer ao invés do concorrente. É o momento do boom do Viagra. Quem se importa com a ética quando se tem nas mãos a milagrosa pílula azul do sexo? Amor e Outras Drogas é hedonista, assim como a plateia da primeira década dos anos 2000.

Ainda assim, era necessário um romance para evitar que a adaptação ao cinema do livro de não-ficção Hard Sell: The Evolution of a Viagra Salesman revirasse os podres da indústria farmacêutica nas telonas. Entra em cena Maggie Murdock (Anne Hathaway), personificando uma das fantasias masculinas como a garota que quer só sexo, dispensando as complicações de um relacionamento – fachada que proporciona escape fácil, evitando assim o risco da dor que todos corremos ao amar.

Quando a personagem de Hathaway deixa de bancar a durona e abandona o discurso do sexo casual, admitindo sua fragilidade e insegurança, o romance com Gyllenhaal passa a funcionar muito bem e o casal encontra sua química. Hathaway também parece muito confortável com todas as cenas de nudez do roteiro.

Amor e Outras Drogas tem uma narrativa muito interessante, contruindo personagens que cativam a plateia e uma linda história de amor mas, chegando ao final, o roteiro vai se entregando a um dos finais mais piegas do cinema romântico dos últimos tempos. Há certos desfechos fantasiosos e simplistas que plateias atuais não engolem mais.

Também fica o desejo por mais referências da década de 90, especialmente na trilha sonora. Mesmo com o amplo uso de pagers, com o baseado, e com o figurino grungeiro de Hathaway – com direito a macacão, jeans rasgado e camisa de flanela xadrez -, a ambientação noventista não fecha sem a música certa. A rápida cena da “Macarena” é inspirada, mas faltou uma pitada de Seattle.