Uma homenagem ao noivo mais lindo!

Te amo eternamente

Anúncios

Bizarrices para o amor

http://delas.ig.com.br/amoresexo/alugar-namorado-vira-moda-na-china/n1597588113123.html

Alugar namorado vira moda na China
Por 10 dias de relação manipulada, o falso parceiro pode ganhar até R$ 1.300


Ricardo Donisete, especial para o iG São Paulo | 20/01/2012 12:30

A última moda na China é o aluguel de namorado. O surpreendente serviço permite, por meio de fotos exibidas online, que se escolha um parceiro temporário não só pela aparência, mas também pelos gostos pessoais. Por exemplo, um rapaz que goste de cozinhar, praticar esportes ou fazer programas culturais. O serviço é moderno, mas nem tanto: sexo e intimidades não fazem parte do pacote.

Mulheres recorrem ao aluguel de namorados especialmente em datas comemorativas, como aniversários e festividades, apenas para ter companhia em visitas à casa dos pais e familiares, que geralmente moram nas cidades do interior. O Ano Novo Chinês, comemorado na próxima segunda-feira, 23, agita ainda mais o mercado.

O fenômeno se explica pela pressão que os pais chineses costumam fazer para que seus filhos se casem logo. De acordo com jornal The New York Times, quem quiser ter um namorado de aluguel no próximo feriado terá que desembolsar até R$ 1.300 – por um período de 10 dias na casa dos sogros de mentira.

Em menor proporção, homens também alugam namoradas. Aliás, a locação começou a virar moda no país por causa do sucesso do filme “Contract Lover”, lançado em 2007. Na produção chinesa, um jovem executivo contrata uma universitária para fingir ser sua namorada e assim aplacar a ansiedade dos pais pelo compromisso amoroso.

As imagens valem mais do que qualquer coisa!!!

A BELA E A FERA

Na França um príncipe belo porém arrogante morava em seu reluzente castelo cercado por seus fiéis criados. Em uma gélida noite de inverno, uma velha mendiga bateu na porta do príncipe, oferecendo uma singela rosa em troca de abrigo para se proteger da neve e do frio. O príncipe enojado pela aparência da velha recusa a oferta e a manda ir embora. Ela o aconselha a não deixar-se enganar pelas aparências externas, pois nem tudo é o que parece. Quando o príncipe voltou a expulsá-la, ela se transformou em uma bela feiticeira. O príncipe tentou pedir perdão, mais era tarde, ela já havia percebido que não havia amor no coração dele, e para castigá-lo transformou-o em uma fera horrenda. A feiticeira lançou uma maldição no castelo e em todos os que lá viviam. Horrorizado por sua monstruosa aparência a Fera se confinou no castelo com um espelho mágico, que era sua única janela para o mundo exterior. A rosa oferecida pela mendiga era encantada e iria florescer até o 21ª aniversário do príncipe. Até lá se ele amasse e fosse correspondido o feitiço se quebraria, senão ele estaria condenado a permanecer Fera para toda a eternidade. Com o passar do tempo ele perdeu as esperanças pois quem seria capaz de amar uma Fera? Dez anos mais tarde uma bondosa jovem chamada Bela mora com seu pai, Maurice, numa aldeia na província.

Bela é uma jovem amante dos livros que sonha com um príncipe disfarçado, duelos de espadas, muitas aventuras e etc… Ela é considerada excêntrica pelos demais moradores da aldeia que acham seu pai um cientista maluco. Gaston é um belo porém arrogante rapaz que deseja ardentemente casar-se com Bela. Mesmo que as Bimbettes e muitas outras jovens suspirarem por Gaston, Bela o acha arrogante, tolo. Uma invenção de Maurice é bem sucedida, e ele parte em viagem à uma feira. Maurice e Philipe, seu cavalo, por infortúnio perdem-se na floresta e são atacados por lobos ferozes e famintos. Philipe foge e Maurice entra no castelo da Fera. Os criados do príncipe foram transformados em objetos encantados como Lumiére, o festivo e extrovertido maître do castelo da Fera, apaixonado por Babette, uma camareira transformada em um espanador, Horloge, o severo e pomposo mordomo transformado em relógio de pêndulo, a maternal governanta Madame Samovar e seu Zip, respectivamente um bule e uma xícara de chá.

Quando os objetos (exceto Horloge) tratam Maurice como um convidado, a Fera o torna seu prisioneiro. Philipe corre até Bela, e a leva para o castelo. Lá ela fica no lugar de seu pai como prisioneira da Fera, e os objetos tem esperança que ela aprenda a amar a Fera e que eles voltem a ser humanos outra vez. Mas Gaston fará de tudo para impedir isto.

No final, a Fera aprende a amar, e é correspondida por Bela. Quando isso finalmente acontece, o feitiço é quebrado, revelando belo príncipe e todos os criados, antes objetos.

Beauty and the Beast arrecadou mais de 347 milhões de dólares pelo mundo (a terceira maior bilheteria do ano, atrás de Terminator 2: Judgment Day e Robin Hood: Prince of Thieves).[1]
Foi o primeiro filme animado a ser indicado para o Oscar de Melhor Filme.
A “bela” e a “fera” é um tema recorrente na literatura e no cinema. Entre as “feras” mais famosas estão O Fantasma da Ópera e King Kong; no entanto, a “fera” deste filme é a única a ficar com a “bela”.
Na cidade onde vive, Bela é a única que usa roupas com a cor azul. Esta característica foi criada para ressaltar ainda mais o quanto ela era diferente dos demais moradores da localidade. Depois, quando Bela encontra a Fera, ele também se veste de azul, mostrando, de uma forma algo primária, que “eram feitos um para o outro”.
A atriz Sherri Stoner serviu de modelo para que os desenhistas desenvolvessem a personagem Bela.
O personagem Chip inicialmente tinha apenas uma fala em todo o filme, mas os produtores gostaram tanto do personagem que decidiram que ele deveria ter mais participações na história.
Segundo o animador Glen Keane, a aparência da Fera é calcada na juba de um leão, a cabeça e barba de um búfalo, as presas e focinho são de um javali, a testa musculosa de um gorila, as pernas e cauda de um lobo, e o corpo de um urso.
Este filme ocupa a 22ª colocação na Lista dos 25 Maiores Musicais Americanos de todos os tempos, idealizada pelo American Film Institute (AFI) e divulgada em 2006.
Em 2011, “A Bela e a Fera” volta a ser relançado nos cinemas agora em versão Disney Digital 3-D, em comemoração aos 20 anos do filme.

dicas

CASÓRIO-MARIAN KEYES

Lucy Sullivan , foi convidada por suas colegas de trabalho Megan, Meredia e Hetty para uma proposta que não poderia recusar: Ir à casa da Sra. Nolan, uma taróloga que veria o seu futuro! Elas se encontravam eufóricas com a possibilidade de conhecerem o futuro que as aguardava. Mesmo receando o que poderia descobrir, Lucy pressionada pelas amigas, acaba cedendo e vai até a descoberta grandiosa que a aguardava.
Uma a uma vai sendo consultada, e decidem depois ao final da consulta contar umas ás outras o que o destino as reservara:
-Megan teria um corte em sua vida e coisas boas aconteceriam.
-Meredia ia receber um dinheiro.
-Hetty encontraria o grande amor da sua vida .
-Lucy ia se casar !!
E por aí tudo começa a acontecer, de uma forma bastante cômica Lucy se depara com questionamentos bastante decisivos, se ia se casar primeiro teria de ter um namorado, e Lucy se encontrava livremente solteira. Quem seria esse homem que a Sra Nolan via ela se casando em menos de uma ano? Seria Gus? Chuck ? Daniel ? Jed ? E ainda como se a previsão só em si não bastasse, as amigas que dividiam o apartamento com Lucy, Karem e Charlotte, ficam chocadas com a notícia do Casório, que fora espalhada pelas queridíssimas amigas do escritório…Mas a situação de Lucy só piora, quando as previsões da taróloga começam a concretizar, na verdade de maneiras muito engraçadas, mas vão acontecendo. Novamente Lucy fica aflita,será mesmo que se concretizaria? Haveria mesmo um casório em breve?

O livro é um pouco compridinho, mais a narrativa não te cansa e vc ler com o maior prazer.
Me diverti com a advinhação sobre o nome de Meredia,Gay e suas histórias alucinantes.
Me emocionei com o Daniel, o canalhaquetodomundoachaumgato, amigo de longa data de Lucy.
As cenas de “chove não molha” dos dois me rendeu boas risadas e muitos suspiros.
Pode ser dizer, sem errar feio, que esse livro é do tipo sessão da tarde, aquele filme que vc não quer perder de jeito nenhum.

Para distrair noivinhas, leiam livros bobinhos de romances de banca, chick lit, veja filmes, saia na pracinha…